brecht

Notícias


10/09/2013 | Notícias » Segurança Pública

REUNIÕES NO COE DISCUTEM INSTALAÇÃO DA UPP NA MARÉ

 

Representantes da Maré na reunião do COE.  Foto: Hélio Euclides.

Representantes da Maré na reunião do COE.
Foto: Hélio Euclides.

Por Hélio Euclides

Na manhã de 05 de setembro, ocorreu a segunda reunião de representantes da Maré com o Comando de Operações Especiais (COE), na sede provisória, no antigo 24º Batalhão da Infantaria Blindado. O encontro contou com participação de todos os presidentes de associações de moradores e instituições que atuam na Maré.

Logo no início o comandante do Batalhão de Operações Policiais Especiais, coronel Wilmam René, deixou claro que não há previsão para a instalação da UPP na Maré. “Não fomos chamados para reunião com o comando geral, por isso não temos expectativa de data para a instalação da UPP”, afirmou.

Alguns presentes falaram sobre a realização de operações na hora em que as crianças estão entrando na escola e os moradores estão indo para o trabalho e que muitas vezes as comunidades ficam sem escola e posto de saúde.

Os presidentes das associações de moradores reclamaram que quando o blindado entrou na Maré, no dia 30 de agosto, havia um evento com 300 crianças no campo da comunidade do Rubens Vaz. Eles ainda lembraram da falta de luz que atingiu o Parque União após incursão e que a ausência de energia é um prejuízo para comerciantes, além de gerar uma preocupação extra com os idosos da comunidade.

Para o coronel, a solução para o fim dos confrontos é a pacificação. “Precisamos de confiança mútua e, para isso, faremos reuniões depois da entrada da UPP, como aconteceu em outras ocupações”, antecipou. “O cidadão não precisa ter medo do policial, pois são servidores públicos – se o PM criar problemas, ele deve ser denunciado”, finalizou.

A diretora da Redes da Maré, Eliana Sousa, destacou que é preciso melhorar os serviços públicos oferecidos na Maré e que esta é uma tarefa do Estado e não da Polícia. “Não é papel da polícia garantir a entrada da Comlurb ou de serviços de saúde e educação. A Vila Olímpica, por exemplo, é a protagonista das ações esportivas na Maré, não a polícia”, concluiu.

Foram marcadas reuniões para a toda primeira quinta-feira de cada mês, no mesmo local. Para as próximas serão convidados os Comandantes do 16º e 22º Batalhões, Defensoria Pública, Ministério Público, Promotoria de Justiça e Ordem dos Advogados.