Sobre a campanha

A Redes da Maré é uma instituição criada por moradores da Maré, onde residem em torno de 140 mil pessoas. Em seus projetos sociais, beneficia diretamente mais de 4.500 moradores, além de seus familiares e vizinhos. São ações nas áreas de educação, arte, cultura, memória, segurança pública e desenvolvimento territorial que buscam superar a desigualdade histórica enfrentada pelas populações de favelas, com atenção especial em determinados segmentos sociais, tais como o de crianças e jovens e o de mulheres.

 

Objetivo da Campanha

Alcançar redes institucionais e pessoas físicas em prol de doações de itens materiais e de recursos financeiros para a compra de itens básicos necessários para serem distribuídos a moradores da Maré que, durante a crise do Coronavírus, demandam maiores cuidados e atenção.

 

 

Território de abrangência

A Maré é um conjunto de 16 favelas localizado na Zona Norte do município do Rio de Janeiro, entre a Avenida Brasil e as Linhas Vermelha e Amarela, com área em torno de 5 km2, e reconhecido legalmente como bairro desde 1994.

Segundo o Censo Maré 2013, as 16 favelas reúnem 139.073 habitantes, distribuídos em 47.758 domicílios.

Em termos populacionais, trata-se do mais populoso conjunto de favelas do Rio de Janeiro. Além disso, de cada 49 moradores do município, um reside na Maré, o que faz deste bairro o 9º mais habitado entre os 162 existentes na cidade.

Dados de Censo Demográfico 2010, do Censo Maré 2013 e dos cadastros de usuários da Redes da Maré indicam que, pelo menos, 55% dos moradores (mais de 76 mil pessoas) vivem com renda per capita abaixo da linha de pobreza, utilizada pelo Banco Mundial, a qual leva em conta o grau de desenvolvimento brasileiro.

Ainda conforme esse referencial, 9% dos moradores (cerca de 13 mil pessoas) estão em situação de extrema pobreza.

Segundo o Censo Maré, há 10.262 habitantes maiores de 60 anos nas 16 favelas. Desses, apenas 7,3% (750 pessoas) têm acesso a algum serviço privado de saúde e, boa parte, por estarem vinculados ao plano de saúde funcional dos filhos.

No total, apenas 12% dos moradores (menos de 17 mil pessoas) têm acesso à rede privada de saúde.

Público prioritário para recebimento das doações

 

  • Famílias em situação de vulnerabilidade atendidas nos projetos da Redes da Maré e de outras organizações sociais que atuam no território, tais como ONGs, associações de moradores e igrejas. Esse público já se encontra mapeado pelos profissionais das instituições, o que dinamizará o acesso aos que demandam mais atenção, como idosos, pessoas com comorbidades e pessoas em situação de pobreza extrema.

  • Pessoas que procurem a Redes da Maré ou que sejam encaminhadas pela rede de parceiros.

    Disponibilizamos o "De Olho no Corona!" (21-99924-6462), um canal criado para receber as famílias em maior vulnerabilidade social para um PRÉ-CADASTRO e futura avaliação pela nossa equipe social da possibilidade de recebimento de cesta básicas.

  • Usuários do Espaço Normal (Centro de Referências sobre Drogas da Maré): população com dependência de álcool e outras drogas que, em parte, vive em situação de rua.

  • Trabalhadores informais que não possuem renda regular.

 

Itens preferenciais para doação

 

  • Alimentos não perecíveis, como arroz, feijão, macarrão, fubá, açúcar etc.

  • Alimentos que contribuam para a imunidade, como leite em pó, atum, sardinha e limão, por exemplo.

  • Itens de higiene pessoal, como sabonete líquido ou em barra, álcool em gel, papel-toalha, lenços umedecidos, guardanapos, papel higiênico etc.

  • Itens de limpeza de ambientes, como sabão em barra, água sanitária, álcool 70%, sabão em pó, desinfetante, detergente, toalhas multiuso, sacos para lixo etc.

  • Água Mineral.

De olho no Corona!

Como funciona o PRÉ-CADASTRO para solicitar as cestas:

Disponibilizamos este canal para receber contato das famílias em maior vulnerabilidade social para um PRÉ-CADASTRO e futura avaliação pela nossa equipe social da possibilidade de receberem as cestas básicas. 

O pré-cadastro deve ser feito com envio de mensagem de texto ou mensagem de whatsapp com texto por escrito com nome completo, endereço e telefone. Aguarde o retorno da nossa equipe social.

21  99924-1819

 

 

SEJA UM VOLUNTÁRIO!

Ajude as famílias mais pobres das favelas da Maré! 

Você pode apoiar na logística de montagem e também na distribuição das cestas às famílias ou com outras atividades, a depender da sua disponibilidade.

Entre em contato pelo telefone e saiba mais!

21  99579-1819

Formas de doação

 

  • Pessoas ou empresas que produzam alimentos e possam doá-los prontos para servir às pessoas em situação de rua, como os frequentadores do Espaço Normal.

  • Pessoas ou empresas que queiram doar alimentos, água, itens de higiene pessoal ou de limpeza de ambientes etc., conduzindo a doação a um posto de coleta. O local de coleta será o Centro de Artes da Maré (Rua Bittencourt Sampaio, 181. Nova Holanda. Maré), que funcionará às terças e quintas-feiras, entre 14h e 17h, para esta finalidade. Em outro horário, contatar (21) 99907-3154 ou parcerias@redesdamare.org.br.

  • Crédito em conta bancária da Redes da Maré

    Os recursos serão destinados à aquisição dos itens acima listados. As compras serão realizadas, prioritariamente, com pequenos empreendedores locais, tendo como objetivo a circulação de recursos dentro da Maré neste período de crise.

Dados bancários para a doação:

Associação Redes de Desenvolvimento da Maré | CNPJ: 08.934.089/0001-75 

Banco do Brasil - 001
Agência: 0576-2
Conta Corrente: 160.568-2 
Para doações internacionais:
Código IBAN: BR15 0000 0000 0057 6000 1605 682C 1
Código Swift: BRASBRRJRJO

Banco Itaú S/A - 341
Agência: 0023
Conta Corrente: 543.38-2
Para doações internacionais:
Código IBAN: BR83 6070 1190 0002 3000 0543 382C 1
Código Swift: ITAUBRSP 

 

Transparência e Prestação de contas

A Campanha é uma iniciativa da Redes da Maré, pensada para acontecer num período de três meses – março, abril e maio -, e algumas parcerias institucionais, como o Ekloos pelo movimento Rio Contra o Corona, 342 Artes, Grupo Ação Impacto, Urbanistas contra o corona e Welight, e organizações que atuam na região, como o Luta pela Paz, Observatório de Favelas, Uerê, Coletivo Maré Vive, Associações de Moradores, entre outras, além de doadores individuais. As doações podem ser alimentos, itens de higiene pessoal e de limpeza e, ainda, recursos financeiros. Essas doações estão sendo direcionadas, em princípio, para três ações que já estão acontecendo:
  • (i) moradoras e moradores nas 16 favelas da Maré em situação de maior vulnerabilidade social. Nesse caso, temos uma equipe social que está mapeando essas famílias a partir das informações do Censo Maré, mas também, de base de dados de outras instituições, como é o caso da Prefeitura do Rio e outras organizações que atuam na região. Se junta a esse mapeamento, famílias que estão entrando em contato direto pelo número de WhatsApp do projeto que a Redes da Maré realiza chamado “Maré de Direitos”. No contexto da crise do Coronavírus, criamos um desdobramento desta iniciativa chamado “De Olho no Corona!" para um PRÉ-CADASTRO e avaliação da possibilidade de recebimento, também, de apoio a essas pessoas que nos procurem de forma espontânea. 
  • (ii) produção, num primeiro momento, de 200 refeições diárias para pessoas em situação de rua, prioritariamente da Cena de Crack que fica na rua Flavia Farnese e Avenida Brasil.
  • (iii) ajuda de custo para as mulheres que estarão na frente de trabalho de produção das refeições. Essas mulheres perderam suas rendas em função do cancelamento de todos os eventos que costumam fazer todos os meses.

 

DURAÇÃO DA CAMPANHA: março a maio de 2020.

METAS MENSAIS:

  • 6.000 cestas básicas para famílias mais pobres das 16 favelas da Maré;
  • 6.000 kits de higiene e limpeza para famílias mais pobres das 16 favelas da Maré;
  • 6.000 refeições prontas (quentinhas), 200 por dia, com capacidade para chegar a 500/dia, a depender das doações de alimentos, para população em situação de rua da Maré;
  • Ajuda de custo para mulheres do projeto Maré de Sabores, da Casa de Mulheres da Maré, que perderam sua fonte de renda com a paralisação da prestação do serviço de buffet Maré de Sabores e irão trabalhar durante a campanha na preparação das quentinhas.

 

A quantidade e o destino das doações recebidas pela Redes da Maré, sejam de materiais ou de recursos financeiros, estão sendo informados publicamente, tal como já ocorre com as doações dirigidas aos projetos da instituição.

As informações estão sendo atualizadas neste site e será disponibilizado um balancete em caráter de prestação de contas. 

 

PRESTAÇÃO DE CONTAS (PDF)

Veja as fotos da primeira semana:

Local onde as doações serão recebidas e armazenadas:


Centro de Artes da Maré - CAM

Endereço: Rua Bittencourt Sampaio, 181 – Nova Holanda – Maré

Dias/horário: terças e quintas-feiras, das 14h às 17h.

(em outro horário, combinar pelo telefone (21) 99907-3154 ou e-mail parcerias@redesdamare.org.br)

 

Medidas de proteção para coleta e distribuição (por orientação da Fiocruz):

Para o doador: todo material deverá ser higienizado e colocado dentro de sacolas plásticas (amarradas) ou caixas de papelão (lacradas).

Para as equipes de organização e distribuição do material: as equipes serão mobilizadas em turnos exclusivos e cada tecedor atuará com as mãos higienizadas e utilizando luvas. 

Compra de produtos: os materiais serão entregues às terças e quintas-feiras no horário que a equipe estiver disponível para o recebimento. O fornecedor deverá lacrar o material seguindo as mesmas orientações das doações.

Preparação e distribuição das cestas:


As cestas deverão conter itens alimentícios, de higiene pessoal e de limpeza de ambientes. A entrega ocorrerá, preferencialmente, às segundas e sextas-feiras.

A distribuição contará com suporte da equipe social da Redes da Maré para organizar rota e pontos de encontro. Também serão agendadas entregas em determinados locais, como as instalações da Redes da Maré (sede, Lona Cultural, unidade Vila dos Pinheiros e Casa das Mulheres), limitando a entrega a cinco famílias por hora, a fim de evitar aglomerações.

Materiais específicos e em grande quantidade terão logística específica de organização e distribuição.

Outras ações da Redes da Maré:

 

 

 

 

 

 

 

 

Fique por dentro das ações da Redes da Maré! Assine nossa newsletter!