Cracudo não! Reginaldo

"Eu me chamo Reginaldo Gomes de Arruda, sou um usuário de crack e quero ser chamado pelo nome, não de cracudo."

Foto: Rosilene Miliotti
 
A cena aberta de consumo de crack, chamada de “cracolândia”, costuma chocar e induzir governantes e a própria opinião pública a defender, como solução para o problema, a repressão policial, longe do entendimento de que por trás do que se vê há diversas questões sociais que nunca foram enfrentadas. Na Maré, o crack […]

Uma casa para as mulheres da Maré chamarem de sua

Construção de quatro andares no Parque União vai reunir projetos para elas

Construção de quatro andares no Parque União vai reunir projetos para elas
A partir de agosto, um edifício de quatro andares com um total de 360 metros quadrados, na Rua da Paz, no Parque União, será o ponto de encontro e de reflexão das mulheres que vivem na Maré. Batizada de a Casa das Mulheres da […]

Nota de Repúdio

Nota de repúdio à série de reportagens intitulada “Famílias do Crack”, veiculada pelo Sistema Brasileiro de Televisão – SBT

Vimos a público manifestar nosso repúdio à série de reportagens intitulada “Famílias do Crack”, veiculada pelo Sistema Brasileiro de Televisão – SBT em seu programa SBT-Rio. Isso decorre do fato deste programa haver exposto de maneira depreciativa e inaceitável diversas pessoas que frequentam algumas cenas de consumo de crack na cidade do Rio de Janeiro, […]

150

O Brasil não pode mais se calar diante do estupro

por Edson Diniz e Shirley Villela
A cultura do estupro é uma das práticas mais perversas da sociedade brasileira contra as mulheres. Ela expõe todo nosso machismo, misoginia e desrespeito pelas mulheres. Um dos elementos mais perversos dessa prática é a sua banalização. Vemos, todos os dias, elementos que reforçam essa ideia em novelas, propagandas, comerciais […]

Esta rua agora é minha

Mais de 500 vias da Maré são reconhecidas pela Prefeitura e entram no mapa da cidade

Desde fins de março, o Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro vem trazendo boas notícias para a Maré: depois de décadas de espera, a maioria das ruas das 16 comunidades que compõem o território estão finalmente sendo reconhecidas oficialmente pela prefeitura. De 22 de março até o início de maio, cinco decretos assinados pelo prefeito Eduardo Paes […]

165

Maré de Notícias volta a circular em julho

O Jornal Maré de Notícias não vem sendo publicado, desde novembro de 2015, por falta de verba para pagamento da impressão dos 40 mil exemplares e da equipe que elabora e entrega o jornal, porta a porta, na Maré.

Em julho próximo, o jornal volta a circular, pois conseguimos um apoio que nos permitirá produzir edições […]

CAM recebe novo espetáculo de Angel Vianna

"Amanhã é outro dia" será apresentado nos dias 11 e 12 de junho

Dona de uma das trajetórias mais admiradas e respeitadas no cenário da dança no Brasil, Angel Vianna apresenta, nestes sábado, dia 11, e domingo, dia 12, o solo “Amanhã é outro dia!” no Centro de Artes da Maré, às 18h, com entrada gratuita.
Com dramaturgia e direção de Norberto Presta e coreografia da própria Angel, o […]

Teatro e yoga para reunir famílias no CAM

Venha ocupar o Centro de Artes da Maré

Neste sábado, dia 4, acontece a segunda edição do “Sábados em Família”, no CAM. O evento acontece uma vez por mês, ao longo de quatro meses, com o objetivo de unir famílias em atividades lúdicas e artísticas, reunindo  avó e neto, irmãos, mães, pais e filhos, casais, tios e sobrinhos e quem mais quiser chegar junto. 
Nesta […]

Cia Marginal comemora 10 anos com espetáculos no CAM

"Ocupação CAM" acontece de sexta a domingo

Celebrando 10 anos de uma história que já carrega quatro peças e diversos prêmios, a Cia Marginal realiza a Ocupação CAM, neste fim de semana. De sexta a domingo, a companhia apresenta as peças “Vai”, “Ô, Lili”, “Qual é a nossa cara?” e “Eles não usam tênis Naique”, com entrada gratuita.
Criada a partir de uma oficina […]

Justiça reconhece que operações policiais sejam revistas

A decisão judicial foi proposta por organizações que atuam na Maré, ressaltando o papel das associações de moradores nesse processo

Liminar da Justiça do Rio de Janeiro suspende as operações policiais na Maré
Liminar da Justiça do Rio de Janeiro suspende as operações policiais na Maré na forma como ocorre historicamente. E ainda intima o Secretário de Segurança Pública, o Comandante Geral da Polícia Militar, o Comandante do Batalhão de Choque e o Comandante do Bope a fim de […]

Uma casa para as mulheres da Maré chamarem de sua

Construção de quatro andares no Parque União vai reunir projetos para elas

Construção de quatro andares no Parque União vai reunir projetos para elas
A partir de agosto, um edifício de quatro andares com um total de 360 metros quadrados, na Rua da Paz, no Parque União, será o ponto de encontro e de reflexão das mulheres que vivem na Maré. Batizada de a Casa das Mulheres da […]

Esta rua agora é minha

Mais de 500 vias da Maré são reconhecidas pela Prefeitura e entram no mapa da cidade

Desde fins de março, o Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro vem trazendo boas notícias para a Maré: depois de décadas de espera, a maioria das ruas das 16 comunidades que compõem o território estão finalmente sendo reconhecidas oficialmente pela prefeitura. De 22 de março até o início de maio, cinco decretos assinados pelo prefeito Eduardo Paes […]

Campanha por direito à Segurança Pública na Maré

O tema central da Campanha, nessa segunda edição, é a ação do profissional da segurança pública, com foco nas operações policiais.

A Campanha – Somos Maré. Temos Direitos – lançada dia 2 de julho, na rua Principal da Vila do João, uma das 16 favelas da Maré, no Rio de Janeiro foi elaborada pela Redes da Maré. A iniciativa conta com a parceria das associações de moradores da região, da Luta pela Paz, do Observatório de Favelas, […]

Desperdício de aulas e vidas?

Nota pública da Redes da Maré sobre mais uma operação policial que resultou na morte de um jovem e centenas de crianças sem aula

Quando ouvem o barulho do helicóptero da Polícia às 6h da manhã, a primeira providência que tomam as mães e os pais que moram na favela da Maré é tentar proteger seus filhos e filhas. E isso significa, em primeiro lugar, não deixá-los sair de casa. Isso implica, entre outras coisas, mais um dia sem aulas na Maré, […]

O valor da vida no Brasil

Em artigo publicado na Folha de São Paulo, Eliana Sousa faz uma reflexão sobre as mortes de jovens. Para ela, "essa é a principal tragédia brasileira de hoje"

O que você estava fazendo no sábado à noite, em 28 de novembro 2015? Provavelmente, se divertindo  om familiares ou amigos. O mesmo faziam cinco adolescentes e jovens negros em um carro popular, em um bairro do subúrbio carioca, a caminho de uma pizzaria, até serem fuzilados por policiais militares.
Todos morreram pelo simples fato de serem negros, jovens e […]

Drogas, discutir é preciso e necessário

Em evento realizado pelo CESeC e a Redes, discutiu as questões que rondam o tema das drogas no Brasil. O encontro aconteceu após mais uma operação policial contra o tráfico de drogas na comunidade. Uma pessoa morreu, outra ferida, moradores em pânico e mais de 5 mil alunos sem aula.

(O vídeo foi produzido pela Escola de Cinema Olhares da Maré)
Por Rosilene Miliotti
 
No dia 23 de outubro, o Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (CESeC) e a Redes da Maré realizaram um encontro com o objetivo de discutir as muitas questões que rondam o tema das drogas no Brasil. O evento aconteceu logo após […]

Teatro da autodanação dos jovens periféricos

Em artigo publicado no jornal O Globo, o professor Marcelo Burgos fala sobre a força da imagem produzida pelos arrastões, denunciando, mesmo que de modo cifrado, a invisibilidade e a falta de voz de seus protagonistas

Professor Marcelo Burgos. Foto: Jorge Paulo
Por Marcelo Baumann Burgos, professor do Departamento de Ciências Sociais da PUC-Rio
Como forma social, os arrastões constituem um teatro da exclusão social, de uma sociedade que ainda está muito longe do projeto de inclusão de seus segmentos populares numa vida urbana comum. Um teatro organizado numa linguagem violenta, encenado em […]

450 anos do Rio a partir da favela

Adriana Faciana, antropóloga, professora do Museu Nacional/UFRJ, produziu um artigo especialmente para o Maré de Notícias

Participação da professora Adriana Facina durante o “Pensando os 450 anos do Rio de Janeiro a partir da favela”. Foto: Rosilene Miliotti
Por Adriana Facina, antropóloga, professora do Museu Nacional/UFRJ
Na década de 1990, um gênero musical começava a se afirmar no cenário cultural carioca. O funk trazia para as letras de seus raps as histórias e o cotidiano vivido pelos moradores de favelas […]