brecht

Maré pré-UPP


A Redes da Maré, o Observatório de Favelas e a Anistia Internacional firmaram parceria para o acompanhamento e documentação das ações que a polícia tem feito na Maré nos últimos meses.

O registro, feito por jornalistas e fotógrafos profissionais vinculados às instituições parceiras, conta com a colaboração de moradores e trabalhadores da Maré e tem o objetivo de mostrar os fatos sob o ponto de vista de quem mora, trabalha e cria os seus filhos no maior complexo de favelas do Rio de Janeiro.

Tiroteios, xingamentos, desrespeito e truculência que geram um brutal impacto na rotina de quem vive na Maré e que não podem ser ignorados e incentivados pelo Poder Público em nome de uma suposta segurança.

Acompanhe aqui as matérias que estão sendo produzidas, de forma independente, pelas três organizações – que já atuam conjuntamente na comunidade e são responsáveis pela campanha “Somos da Maré e Temos Direitos”:


Eliana Sousa Silva: Maré por Justiça


Segurança na Maré: moradores querem ser ouvidos 


Legal e controlada – Entrevista da socióloga Julita Lemgruber ao jornal O Estado de São Paulo


Ocupação na Maré: segurança aos moradores ou regime de exceção?


Um morto e muitas denúncias de violação de direitos


Leia matérias com a opinião da Redes sobre ocupação da Maré


Por que a polícia é tão violenta?


 Não é só outra morte


Reuniões no COE discutem implantação da UPP na Maré


Coronel diz que morador não deve abrir a casa para a PM


Diálogos necessários


Direito à educação nas favelas 


Representantes de instituições da Maré se reúnem com cúpula da PM


Estado que mata nunca mais! 


Consuni critica ações policiais na Maré


Aposta no diálogo


A Maré quer paz


Noite de terror na Maré


Despesa indesejada 


Polícia mata mototaxista


Direitos individuais nas favelas


Fuzil: no centro da cidade não, mas na favela sim?!


“Este é o momento de denunciar os abusos da polícia” – Entrevista com Ignacio Cano


Depoimento expõe tentativa de intimidação por parte da PM


“O mercado sobe a favela, a cidadania desce” – Segunda parte da entrevista com a pesquisadora Sonia Fleury


“Sem justiça não há paz” – Entrevista com o fotógrafo Bira, que teve sua casa invadida por policiais


Um professor de geografia e seus alunos


Reação de moradores leva polícia civil a investigar ação da PM


Clima de apreensão na maior favela do Rio – Artigo da diretora da Redes da Maré Eliana Sousa Silva


A segurança com a qual sonhamos – Artigo do diretor-executivo da Anistia Internacional Brasil Átila
Roque 


UPP exatamente pra que? – Entrevista com a pesquisadora da FGV Sonia Fleury 


Reunião no 22º Batalhão da PM: por que as ações policiais são tão violentas?


Maré Pré-UPP: Ações truculentas marcam cotidiano da favela


Campanha “Somos da Maré e temos direitos” continua a pleno vapor


Moradores aderem à campanha “Somos da Maré de temos direitos”


Campanha orienta morador da Maré sobre abordagem policial


Veja também os vídeos:

Moradora da Maré relata os prejuízos materiais que já teve com operações policiais. Ela ainda tem esperança de que a atitude da polícia dentro das favelas mude.


Helicóptero sobrevoa escola municipal em aula durante incursão da polícia na Maré


Campanha Somos da Maré de temos direitos: ação na Nova Holanda em novembro de 2012


Baixe aqui o material da campanha ”Somos da Maré e Temos Direitos”:

Folder  |  Banner 1  |  Banner 2  |  Adesivo