PROJETO

Ao unir teoria e prática, a Escola de Cinema Olhares da Maré (ECOM) da Redes da Maré tem como missão contribuir para uma produção audiovisual mais sistemática em espaços populares, incentivando a realização de novas narrativas de autorrepresentação dos moradores da favela, com foco na memória, cultura e identidade desse território. A escola criada em 2014 é um espaço para o exercício de diferentes processos técnicos e artísticos de produção audiovisual, destinado a jovens e adultos da Maré. As oficinas – pelas quais já passaram cerca de 200 pessoas – incluem estudo e prática do cinema documentário, fotografia; preparação de atores, montagem e edição, realização de videoclipes e de curtas-metragens de ficção. Destas atividades nasceram uma série de produções que já ganharam as telas em festivais, mostras e eventos, inclusive de fora do pais.
A relação com o território da Maré se faz ainda com exibições itinerantes de filmes, festival de cinema, mostra, e na produção de material audiovisual sobre os próprios projetos e ações da Redes da Maré.
 

Em 2017 e 2018 foi realizado o projeto Filma Maré que selecionou  um roteirista morador da Maré para um intercâmbio de três meses na Universidade da Califórnia (UCLA-USA), nos Estados Unidos. A seleção foi feita através de um concurso de roteiros sobre a região. O projeto é resultado de uma parceria da Redes da Maré com o Ministério das Relações Exteriores, por meio do Consulado Geral do Brasil em Los Angeles, UCLA Extension e Rede Globo.

Equipe

Educador: Fagner França

Gestor Financeiro: Carlos André

 

Parceiro institucional

Rede Globo - Responsabilidade Social

Parceiro local

Cineminha no Beco (Bhega Silva)

 

PRINCIPAIS REALIZAÇÕES

2018
Continuidade das oficinas do programa de Pontos de Cultura, com a realização das Oficinas Mulheres no Cinema, Fotografia no Cinema e de Introdução ao Vídeo. Participação ativa dos jovens alunos na realização de registros de ações como a visita de Antonio Nego Bispo em agosto.
2017
Abertura das oficinas Mulheres no cinema, na Casa das Mulheres da Maré, voltada ao público feminino, Vídeo-animado e Videoclipe, que vão prosseguir até 2018. Cada uma das oficinas será finalizada com a realização de produções audiovisuais elaboradas pelos alunos / Início do projeto Filma Maré;
2016
Realização do curta Rosália marginal, com os alunos das oficinas da Maré ministradas por Wallace Lino, que participaram a formação do Curso de Preparação de Atores da ECOM / Realização do evento Ocupação Maré Brasil, no Centro de Artes da Maré, reunindo as produções audiovisuais da ECOM e de produtores convidados e a exposição fotográfica Olhares da Maré, com cerca de 70 imagens feitas por alunos do curso de fotografia da ECOM;
2015
Realização curta-metragem Cena: Reflexões sobre a política de drogas a partir de uma cena de consumo da Maré / Seleção do filme Ocupação em festivais: Mostra Fronteiras Imaginárias Festival Visões Periférica (com Menção Honrosa do Juri), Festival Latino Americano de La Plata (Buenos Aires), Ciudades Reveladas – II Muestra de Cine e Ciudad (Buenos Aires), CachoeiraDoc – Festival de Documentários de Cachoeira (Bahia) / CineCabeça (Rio de Janeiro) / Início da Parceria com o Cineminha no Beco, organizado por Bhega Silva / Realização do documentário Por que a polícia é tão violenta?, de Eliana Sousa Silva, para o evento "Dialogues on Public Security: Experiences in Brazil and in the UK” (Diálogos em Segurança Pública: Experiências no Brasil e no Reino Unido), promovido pela universidade Queen Mary University, de Londres / Realização do videoclipe “Nossa festa é vip”, do funkeiro MC Babalu, desenvolvido na oficina de videoclipe / Realização de documentário-cobertura do Festival Comida de Favela organizado pela Redes da Maré;
2014
Realização do documentário Ocupação, sobre a ocupação do Exército na Maré / Realização do filme-poesia-documentário Numa Maré de lembranças, de Sara Alves, com alunos da oficina de documentários.

Mais fotos da ECOM

PROJETOS RELACIONADOS

Fique por dentro das ações da Redes da Maré! Assine nossa newsletter!