Crack tem saída sim!

Ex-viciados e voluntários da Maré ajudam dependentes a superar esse período da vida. Segundo eles, deixar o crack é possível e não requer internação compulsória (obrigatória).

Para o tratamento ter sucesso, é preciso diálogo, atenção, amor e dignidade.

Confira a reportagem publicada na edição de janeiro do jornal Maré de Notícias.

Details

“Dizem que tenho o pé nervoso”

Conheça a história do jovem Victor, que nasceu com paralisia nos braços e superou as dificuldades para se tornar pintor de belos quadros usando os pés.

Aluno do pré-vestibular da Redes, ele e sua mãe participaram juntos da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), ela para Serviço Social e ele para Artes Plásticas.

Details