Maré de Sabores – Redes da Maré

Maré de Sabores

Desenvolvimento Territorial


A criação do projeto Maré de Sabores, com oficinas de formação em Gastronomia para moradoras da Maré, em 2010, deu início a um projeto maior da Redes da Maré para atrelar desenvolvimento territorial a iniciativas ligadas à área de Gastronomia. A partir da formação, o Maré de Sabores abriu uma outra frente de trabalho: o bufê com o mesmo nome, que usa mão de obra qualificada nas oficinas e aulas, para atender toda a cidade. Outra iniciativa foi o Festival Comida de Favela, evento gastronômico na Maré, realizado em 2015, nas 16 comunidades.

# Maré de Sabores - Formação

O projeto nasceu de uma demanda de mães de alunos do CIEP Operário Vicente Mariano, na Baixa do Sapateiro. A partir de 2010, passaram a ser oferecidos cursos de qualificação profissional em Gastronomia, básicos e avançados, que ensinam receitas e técnicas, resgatando a cultura alimentar da Maré, e promovendo novos hábitos alimentares baseados numa alimentação saudável, orgânica e sustentável. Dentro da formação, há ainda oficinas de Gênero e Cidadania e Empreendedorismo, nas quais as alunas são encorajadas a refletir sobre autonomia, autoestima e o papel que ocupam na sociedade. As participantes são estimuladas também a vislumbrarem novas estratégias profissionais, incluindo abrir seus próprios negócios, de forma individual ou coletiva, para aumentar sua renda e de sua família. Nestes anos, o Maré de Sabores já formou mais de 500 mulheres. Hoje, a sede do projeto é na Casa das Mulheres da Maré.

# Bufê Maré de Sabores

O segundo braço do Maré de Sabores foi ganhando corpo ao longo dos anos até se transformar num negócio autossustentável. Desde 2010, o bufê já produziu mais de mil eventos, entre coffee break, brunch, almoço, coquetel, jantar e alimentação terceirizada para empresas, atendendo mais de 20 mil convidados e gerando renda direta para mais de 70 famílias da Maré. O cardápio é extenso, com muita influência do Nordeste, uma vez que 60% dos moradores da Maré são nordestinos ou descendentes deles. Há iguarias que já são marcas do bufê, como o canapé de suflê de bacalhau, o dadinho de tapioca com queijo coalho servido com melaço e o pudim de tapioca. Os pães fabricados artesanalmente também são outro sucesso: há pão de milho, aipim, de ervas, australiano, sem glúten, entre muitos outros.

Equipe:

Coordenadora e instrutora de Gastronomia: Mariana Aleixo

Facilitadora das oficinas de Gênero e Cidadania: Andreza Jorge

Produtora: Naira Inácio

Gerente de operações: Michele Gandra

Assistente de operações: Lívia Santos

Gestora financeira: Elisângela Rangel

Assistente financeiras: Priscila Oliveira

Cozinheiras: Adriana Moreno, Carini Rodrigues, Denize Ribeiro, Josefa Pereira, Joice Silva e Priscila Oliveira

Contato:

E-mail: maredesabores@redesdamare.org.br

Telefone: (21) 3105-5569

facebook.com/MaredeSabores

Parceiros:

Fundo Socioambiental da Caixa Econômica Federal

L'Oréal Paris

Brazil Foundation

Rotary Club do Rio de Janeiro

Fundo Social Elas

Afonso França Engenharia

Instituto Lojas Renner

Consulado das Mulheres

ActionAid Brasil

Rumos Itaú Cultural Rumos 2013-2014

Muda Maré

Rede Ecológica do Rio de Janeiro

Feira Agroecológica da UFRJ

Prêmios

2017 – Prêmio Caixa Melhores Práticas

2012 – Prêmio Objetivos do Milênio – ODM Brasil 4a edição, oferecido pela Secretaria-Geral da Presidência da República, em parceria com o Programa Nacional das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

2011 – Certificação do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social.


Principais realizações

  • Festival Comida de Favela

    O evento, cuja primeira edição aconteceu em 2015, envolveu 16 bares/restaurantes da Maré, espalhados em diferentes comunidades do território, cada um destacando um prato ou petisco específico. Durante cerca de dois meses, os moradores da Maré, visitantes de fora e um júri especializado puderam votar nos melhores pratos e petiscos. Cerca de cinco mil cédulas foram recolhidas, comprovando o sucesso do evento, que divulgou a culinária local, suas tradições, e também rompeu fronteiras simbólicas da região, fazendo com que gente de dentro e de fora da Maré circulasse entre as diferentes comunidades. O festival teve patrocínio da edição 2013-2014 do Rumos Itaú Cultural e contou com parceria da Escola de Cinema Olhares da Maré (ECOM), a Escola Popular de Comunicação Crítica (ESPOCC) e a Mórula Ideias, Mídia e Conteúdo.
  • Quebrando Barreiras

    Em 2016, o Maré de Sabores em parceria com a empresa Afonso França Engenharia, a L’Oréal e a Associação Horizonte realizou o projeto Quebrando Barreiras, responsável pela qualificação profissional em Gastronomia básica e avançada e Empreendedorismo de cem mulheres