Educação – Redes da Maré

EIXO EDUCAÇÃO

O Eixo de Educação está ligado à origem da Redes de Desenvolvimento da Maré. Desde o seu início, a Redes apostou forte no projeto de ampliação de possibilidades escolares e qualificação profissional dos moradores da Maré. Cursos e preparatórios dão mais chances de acesso a escolas, colégios e universidades, além de abrir novas possibilidades profissionais, oferecendo também mais reflexões sobre o mundo à volta e driblando dificuldades históricas de quem vive em favelas. Uma proposta que extrapola as salas de aula e reflete no dia a dia das comunidades em busca de mudanças de caráter estruturantes. Hoje, a dimensão educativa está presente em todos os diferentes projetos da Redes, iniciativas marcadas pelos múltiplos aprendizados entre moradores, tecedores e demais envolvidos no dia a dia da Maré.

Equipe:

Diretora responsável: Andréia Martins

Coordenação do eixo: Gisele Ribeiro

Coordenadores de projeto: Ana Cláudia Britto, Cláudia Santos, Ernani Alcides, Inês Di Mare, Kelly Marques, Nubia Alves, Patrícia Vianna

PROJETOS

Complementação Pedagógica

A Complementação Pedagógica para crianças que chegaram ao 5º ano do Ensino Fundamental com defasagem escolar é um trabalho diretamente relacionado ao Curso Preparatório para o 6º ano da Redes da Maré. Atualmente, no início de cada ano letivo, crianças cursando 5º ano inscritas para o Preparatório do 6º ano e suas famílias passam por uma convivência com a equipe da Redes. A partir destes encontros – que incluem conversas mas também exercícios informais de português e matemática – as crianças são divididas em dois grupos: Complementação e Preparatório. Desta forma, antes mesmo do trabalho em sala de aula, a equipe da Redes conhece as facilidades e dificuldades de cada criança.

Os alunos também têm encontros quinzenais com uma assistente social para tratar de assuntos do dia a dia deles, da mesma forma que suas famílias são chamadas de 15 em 15 dias para reuniões com a coordenação. As aulas de Complementação tiveram início em 2008, dentro do Programa de Criança Petrobras na Maré, nas escolas públicas da região. Hoje as aulas voltadas sobretudo para alfabetização e letramento acontecem nas segundas e quartas-feiras, das 17h30m às 19h, na sede da Redes da Maré na Nova Holanda. As inscrições para as novas turmas são feitas no início de cada ano, na secretaria da Redes da Maré.

 

Equipe:

Coordenação Geral: Inês Cristina Di Mare Salles

Assistente de Coordenação: Caroline Guedes

Assistente Social: Aline Ádria

Educadora: Dayana Sabani

Apoio Pedagógico: Luanna Sena

 

Patrocinadores:

Ireso e Kindermissionswerk

Conectando

Com o objetivo de ampliar os conhecimentos de informática de adolescentes e adultos de 14 a 29 anos moradores da Maré, o projeto Conectando oferece aulas de programas básicos do mundo digital, como Windows, Word, Excel e PowerPoint, a cursos de construção de aplicativos e elaboração de projetos mais avançados. São cinco módulos, com certificados com a chancela da Microsoft. As aulas acontecem no Laboratório de Informática na sede da Redes da Maré. Em funcionamento desde 2007, o Conectando já formou cerca de 1200 alunos.

 Módulo 1: Introdução ao Mundo Digital (20 horas);

 Módulo 2: Modelagem de Aplicativos (16 horas);

 Módulo 3: Jogos de Lógica (16 horas);

 Módulo 4: Aprendendo a Programar (30 horas);

 Módulo 5: Mundo do Trabalho (20 horas). 

Horários:

De segunda a sexta-feira:

Turma 1: das 9h às 10h; 

Turma 2: das 10h às 12h;

Turma 3: das 14h às 16h; 

Turma 4: das 16h às 18h.

Equipe:

Coordenação: Patricia Vianna

Educadores: Aline Galdino e Isabela Teodora

Patrocínio:

Recode

Starfish Foundation

Conectando
Curso de Espanhol - Parceria

Fruto da parceria da Redes da Maré com a Fundación Imaginario Social firmada em 2015, o projeto Español para Tod@s na Maré oferece aulas regulares do idioma para moradores da região. A partir de 2016, o projeto ganhou mais estrutura com a chegada de um novo parceiro, o Instituto de Cultura e Língua Española (ICLE) Rio de Janeiro, cujo método de ensino passou a ser adotado nas aulas. Dividido em cinco módulos de quatro meses de duração, o curso atualmente tem turmas dos três primeiros níveis, com aulas na sede da Redes da Maré.

No âmbito da aprendizagem do espanhol, a Redes da Maré conta ainda com uma parceria mais antiga com o Instituto Cervantes, que já deu apoio na formação de professores, preparação de aulas e organização de eventos.

Horários das aulas:

Espanhol 1: quartas e sextas-feiras, das 13h às 15h;

Espanhol 2: quartas e sextas-feiras, das 10h às 12h;

Espanhol 3: quartas-feiras, das 13h30m às 15h30m.

Equipe:

Coordenação geral: Ana Olívia

Coordenadora pedagógica e professora: Ana Prieto

Professoras voluntárias: Katherine Beltrán, Mirian Izquierdo e Cecilia Nahra

Parcerias:

Instituto de Cultura e Língua Española (ICLE) Rio de Janeiro

Instituto Cervantes

Patrocínio:

Fundación Imaginario Social

Curso de Espanhol
Curso de Formação Profissional em Drywall com Especialização em Elétrica

O Curso de formação profissional em Drywall com especialização em elétrica tem como objetivo oferecer aos jovens da Maré qualificação técnica, para ampliação de oportunidades profissionais que garantam não só o seu sustento como também a chance de contribuir com a renda de sua família. Com duração de 8 meses, o curso ministrado em conjunto pela Redes da Maré com o SENAI é destinado a moradores da Maré, mulheres e homens, de 18 a 30 anos, com o Ensino Fundamental completo.

O Drywall – “parede seca” em português – é uma tecnologia que substitui as vedações internas convencionais de edifícios, como paredes, tetos e revestimentos, por placas de gesso aparafusadas em estruturas de perfis de aço galvanizado.  Como trata-se de uma tecnologia ainda recente, com cerca de 20 anos de uso no Brasil, são poucos os profissionais especializados nesta área. As aulas práticas e teóricas acontecem de segunda a sexta-feira, das 13h30m às 16h30m, no galpão da Redes da Maré, na Rua Teixeira Ribeiro. O curso acontece desde 2013 e formou 117 alunos até 2016.

Equipe:

Coordenação​ geral:​ Patrícia Vianna

Larissa Loreder (​supervisão da Ireso)

Douglas Viana (assistente de supervisão da Ireso)

Educadores: Ernani A. Alcides (Redes da Maré) e José Henrique Casanova (SENAI)

Patrocinadores:

Ireso, Knauf, Fischer Brasil e SENAI.

Drywall
Curso Pré-Vestibular (CPV)

O Curso Pré-Vestibular é um patrimônio consolidado dos moradores da Maré, tendo contribuído para a entrada de mais de mil pessoas na universidade, sobretudo nas públicas, desde 1998, quando iniciou suas atividades. Só em 2016 foram 65 aprovados. É o pilar inicial e símbolo histórico do grande projeto estruturante da Redes da Maré na região. O CPV oferece a preparação para moradores da Maré entrarem na universidade, dando a cada participante mais informação e formação, e assim possibilitando com que passem a elaborar melhor suas demandas e a lutar por mudanças neste território.

Em 1998, menos de 0,5% dos moradores da Maré havia ingressado no ensino superior. Hoje, de acordo com o Censo Maré, esse contingente já representa 2,3% da população de quase 140 mil moradores. Atualmente são quatro turmas de pré-vestibulandos, três na sede da Redes, na Nova Holanda, e uma na Associação de Moradores da Vila do João, num total de 240 alunos. Para candidatar-se, é preciso ser morador da Maré, mas pessoas que trabalham na região e que vivem em espaços populares também têm prioridade. Os interessados passam por uma entrevista para a seleção final. As aulas são de segunda a sexta-feira, das 18h30m a 22h45m, e há encontros aos sábados para simulados e correção de exercícios.

Equipe:

Coordenação Executiva: Claudia Santos

Coordenação Pedagógica: Ernani Alcides

Assistente de Coordenação: Lidiane Felipe

Assistente Social: Aline Ádria

Secretárias: Izabel (Nova Holanda) e Thais Martinez (Vila do João)

Educadores: Ana Cristina, Bruno Barros, Caiett Genial, Daniel Martins, Érika Silva, Ernani Alcides, Evaristo Neto, Fernanda França, Kim Ramos, Marcos Melo, Patrícia França, Taís Maria, Teresa da Cruz, Vitor Lourenço, Viviane Fernandes, Wagner Andrade

Patrocínio:

Ireso, Kindermissiosnwerk, Instituto Phi, doadores individuais

Curso Pré-Vestibular (CPV)
Nenhum a Menos

Iniciado nos anos 2000 como atividade integrante do Programa Criança Petrobras na Maré, o projeto Nenhum a Menos acontece desde 2014 na Lona Cultural Municipal Herbert Vianna, reunindo cerca de 40 crianças e adolescentes, que, por diferentes motivos, estavam fora da escola ou corriam risco de evasão. O trabalho focado no reforço do vínculo entre alunos, família e escola tem uma proposta múltipla, que inclui melhoria da aprendizagem formal, valorização do ambiente escolar e também apoio de assistência social às famílias. O primeiro passo é justamente buscar crianças que estavam fora das salas de aula, fazendo a ponte para o retorno regular às escolas na região. Atualmente, os Cieps Samora Machel, Vicente Mariano e Elis Regina são os principais parceiros. Na Lona, meninas e meninos fazem oficinas diárias de letramento, música e robótica. Outra parte importante é contato estreito com os familiares, através de reuniões presenciais com assistentes sociais ou mesmo de visitas às casas. Há ainda um lanche todos os dias, preparado pela equipe do projeto Maré de Sabores

 

Equipe:

Coordenação Geral: Inês Cristina Di Mare Salles

Assistente de Coordenação: Caroline Guedes

Assistente Social: Aline Ádria

Educadores: Dayana Sabani e Roberto França

Apoio Pedagógico: Luanna Sena

 

Parceria:

Lona Cultural Municipal Herbert Vianna

 

Patrocínio:

Ireso e Kindermissionswerk

Nenhum a Menos
Preparatório para o 6º ano do Ensino Fundamental

Diante do dado histórico de que a passagem do 5º para o 6º ano do Ensino Fundamental é um dos momentos críticos de evasão escolar, o Curso Preparatório para o 6o ano tem como objetivo ampliar as condições das crianças moradoras da Maré de participarem nos processos de seleção para as escolas mais qualificadas do Rio de Janeiro. O trabalho preparatório visa também melhorar a qualidade do aproveitamento escolar das séries iniciais do Ensino Fundamental e ainda fortalecer a relação das crianças e suas famílias com a escola.

No início de cada ano letivo, as crianças cursando 5o ano inscritas para o Preparatório do 6o ano e suas famílias passam por uma convivência com a equipe da Redes. A partir destes encontros – que incluem conversas e exercícios informais de português e matemática – as crianças são divididas em dois grupos: Complementação Pedagógica e Preparatório. As aulas de português e matemática acontecem no fim de tarde, de segunda a quinta-feira, nas sede da Redes da Maré na Nova Holanda. Há ainda encontros quinzenais com uma assistente social para tratar de assuntos do dia a dia dos alunos e as famílias são chamadas de 15 em 15 dias para reuniões com a coordenação. O Preparatório para o 6o ano teve início nos anos 2000, dentro do Programa de Criança Petrobras na Maré, nas escolas públicas da região. As inscrições para as novas turmas são feitas no início de cada ano, na secretaria da Redes da Maré.

 

Equipe

Coordenação geral: Kelly Marques

Assistente de coordenação: Caroline Guedes

Assistente social: Aline Ádria

Educadores: Lucília Santos (português) e Bruna Coutinho (matemática)

 

Patrocínio:

Ireso e Kindermissionswerk

Preparatório para o Ensino Médio

Com um trabalho focado no reforço e no complemento do ensino regular escolar, o Curso Preparatório para o Ensino Médio é voltado para estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental das escolas públicas das comunidades da Maré em busca de vagas nos centros públicos de excelência educacional do estado do Rio de Janeiro. De 2007 a 2016 foram 165 aprovações em processos seletivos para escolas reconhecidas pela qualidade, como Faetec, Cefet e IFRJ, ou ainda programas como o Vocação Científica da Fundação Oswaldo Cruz, ampliando as perspectivas profissionais destes jovens e ainda evitando a histórica evasão escolar nesta fase dos estudos.

Atualmente, o projeto conta com duas turmas de 35 jovens com aulas de segunda a sexta-feira, das 15h30m às 18h. Há aulas de português, produção textual, matemática, geografia, história, biologia, física, química e formação em cidadania, que é um diferencial por oferecer um debate sobre temas políticos, além de um trabalho integrado entre as demais disciplinas. Outro foco é a aproximação das famílias dos alunos, que no início de cada ano letivo são convidadas para uma reunião de apresentação e a partir daí têm encontros quinzenais com os coordenadores do projeto, facilitando o diálogo e envolvendo a todos no processo de aprendizagem.

 

Equipe:

Coordenação Geral: Kelly Marques

Coordenação pedagógica: Ernani Alcides

Assistente de coordenação: Caroline Guedes

Assistente social: Aline Ádria

Educadores: Camila Mendes, Daniel Martins, Ernani Alcides, Evaristo Neto, Letícia Souza, Roberto Magno e Taís Campos.

 

Parcerias:

Programa de Vocação Científica (PROVOC) e Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/FIOCRUZ)

Patrocínio:

Instituto Credit Suisse Hedging-Griffo.

Atividades realizadas em 2016

ATIVIDADE DESCRIÇÃO
Aula-campo Maré Com o objetivo de fortalecer a identidade territorial e aproximar os alunos da realidade do espaço, realizou-se uma aula onde os alunos puderam transitar entre as comunidades da Maré e aprender um pouco mais sobre sua história de formação.
Participação na Peça Teatral “Domínio no Escuro” Participação em peça teatral realizada na Lona Cultural da Maré com a temática LGBT.
Visita do Sociólogo Francês Benjamin Moinard Visita do sociólogo Benjamin Moinard, Diretor do Observatório da Educação e Prevenção, da Université Paris Est-Créteil, com seu grupo de pesquisa (estudantes de pós graduação). Sua pesquisa é ligada à relação entre escola e território comparativamente entre Paris e Rio de Janeiro, considerando as variáveis do clima e fracasso escolares, evasão e infrequência.
Visita à Biblioteca Parque Estadual Neste dia dos alunos conheceram a Biblioteca Parque Estadual, localizada no Centro do Rio. A visita guiadas pelas instalações teve como temática Acessibilidade à Cidade e História em Quadrinhos.
Visita à Casa da Descoberta Localizada em Niterói, a Casa da Descoberta, da Faculdade de Física da Universidade Federal Fluminense, conta com experiências de química, física e astronomia, aproximando os adolescentes das disciplinas estudadas de forma prática e divertida.
Visita ao Colégio Pedro II A partir da solicitação de uma visita guiada ao Colégio Pedro II, pela coordenação do Curso Preparatório para Ensino Médio pela instituição, o Colégio Pedro II criou o projeto de extensão chamado “Vivenciar”. O Curso Preparatório da Redes foi o primeiro a participar em 2014. O objetivo da visita a unidade é possibilitar uma vivência dos alunos e aproximá-los das instituições de ensino as quais almejam ingressar, destacando que a visita também tem o cunho de estimular os alunos a se dedicarem cada vez mais aos estudos.
Realização de aula-campo Rio Antigo com duração de 8h; Com o objetivo de ampliar o conhecimento dos alunos acerca do seu espaço e cidade, foi realizada uma aula-campo com a História de colonização da do país, percorrendo os principais pontos relacionados ao tema, como a Praça XV, o Palácio Tiradentes, o Largo da Carioca, dentre outros.
Realização de aula-campo a cidade de Petrópolis com duração de 8h; Dando continuidade a aula-campo Rio Antigo, foi realizada uma visita à cidade Imperial de Petrópolis. Os alunos conheceram a história e espaços como a Casa de Santos Dumont, o Museu Imperial, O Palácio Quitandinha, a Casa do Colono. Neste dia também foi realizado um lanche coletivo com os alunos (um piquenique).
Realização de 1 atividade de formação sobre Herança Negra em parceria com o Núcleo de Memória e Identidade da Maré, com duração de 2h; Atividade complementar a formação cidadã dos adolescentes: realizada uma oficina de confecção e bonecas Abayomi.
Realização de 1 atividade de formação sobre Educação, com o objetivo de levantar propostas aos candidatos a prefeito da cidade do Rio de Janeiro; Atividade complementar a formação cidadã dos adolescentes: realizada discussão sobre aspectos da escola atual e o que os adolescentes gostariam como mudança.
Participação no debate com os candidatos à prefeito da cidade do Rio de Janeiro; No dia 15 de setembro foi realizado, no Centro de Artes da Maré, um debate com alguns dos candidatos a prefeito do Rio de Janeiro. Dando continuidade a formação política dos adolescentes, os mesmos foram incentivados a participar do evento.
Realização de encontros mensais de pais/responsáveis com duração de 2h; O projeto conta com um assistente social para o acompanhamento dos alunos. O Serviço Social no projeto tem como atribuição realizar acompanhamento social dos estudantes e suas famílias, buscando identificar e intervir nas questões sociais que interfiram diretamente no processo de aprendizagem destes estudantes. Dessa maneira, entende-se que o trabalho desenvolvido coletivamente com os responsáveis não se resume apenas em orientá-los sobre os editais públicos, mas sim viabilizar uma reflexão sobre temas que estão no cotidiano destes adolescentes, e que em muitos casos eles não conseguem discutir com seus pais, por medo ou vergonha. No período de julho a outubro, foram realizados 2 grupos de pais. Vale destacar que no período de agosto, os alunos estiveram em recesso escolar e, consequentemente, recesso no projeto.
Participação e aprovação no processo seletivo para o Programa de Vocação Científica – PROVOC. A partir de uma parceria com a Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venancio, da Fundação Oswaldo Cruz (EPSJV/FIOCRUZ), os alunos que ao final do ano não obtiverem aprovação em nenhum dos processos seletivos poderão ser encaminhados ao Programa de Vocação Científica existentes nessas instituições. O Programa de Vocação Científica é uma proposta formal e abrangente de Iniciação Científica na Educação Básica no Brasil que recebe jovens estudantes nos laboratórios de pesquisa, visando incentivá-los a seguirem carreiras científicas. Seu objetivo principal é proporcionar aos alunos de ensino médio a vivência em ambientes de pesquisa e desenvolvimento de projetos tecnológicos, propiciando-lhes a experiência de aprender ciência fazendo ciência. O processo seletivo teve início em abril do ano corrente, a partir da divulgação e contato com os ex-alunos do Curso Preparatório para o Ensino Médio da instituição do ano de 2015. Dos 04 alunos encaminhados, 02 foram aprovados:Stefany Raquel Pereira da Silva e Romulo Antonio Moura Batista.
Apresentação do projeto no Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais Como forma de publicizar as atividades, foi escrito e apresentado um artigo sobre o projeto para o Congresso Brasileiro de Assistentes Sociais, realizado em Olinda/Pernambuco, entre os dias 05 e 09 de setembro.
Intercâmbio Cultural através de troca de cartas A partir de contato realizado por uma professora da Escola Estadual Barão de Rio Branco, da cidade de Itajubá, Minas Gerais, foi iniciado uma troca de cartas entre alunos da escola e alunos do Preparatório para o Ensino Médio.
Programa Petrobras Jovem Aprendiz - Parceria

O Programa Petrobras Jovem Aprendiz é uma parceria entre Redes da Maré, Petrobras – CENPES e SENAI, para a formação de jovens, seguindo a Lei Federal do Jovem Aprendiz, que determina que toda empresa de médio e grande porte tem que dispor de uma quota de aprendizagem de 5% a 15% do total de seus empregados para adolescentes e jovens de 14 a 24 anos. Em sua 5a edição desde 2006, atualmente 29 jovens moradores da Maré realizam qualificação profissional como eletricistas industriais.  São 24 meses de formação, com todos os participantes contratados com os direitos previstos pela CLT, recebendo salário mínimo nacional, vale transporte e vale refeição. A Redes da Maré é a gestora executiva do programa, responsável pela contratação dos jovens, oferecendo formação básica em direitos humanos e mundo do trabalho e ainda acompanhando a formação profissional realizada pelo SENAI. A Petrobras é responsável pelo recurso financeiro do programa. Nestes anos, 237 jovens foram beneficiados, dos quais 219 foram certificados pelo SENAI em eletricista de manutenção industrial, eletricista de manutenção predial, mecânico de refrigeração, encanador predial, assistente administrativo ou web designer.

 

Equipe:

Coordenação: Nubia Alves

 

Parcerias:

CENPES Petrobras e SENAI – Unidade Vicente de Carvalho.

 

Patrocínio:

Petrobras

Petrobras Jovem Aprendiz
Sistema de Vínculos Solidários

O que é?

O Sistema de Vínculos Solidários (SVS) é a principal forma de captação de recursos da ActionAid, para financiar projetos sociais que ela apoia em todos os países onde atua. A Associação Redes de Desenvolvimento da Maré e a ActionAid Brasil estabeleceram uma parceria que já perdura há sete anos.  Por meio desta parceria, tem sido possível desenvolver projetos sociais estruturantes que buscam melhorias na condição de vida da população das 17 favelas da Maré. Ambas as instituições atuam no campo dos direitos humanos e têm suas premissas alinhadas ao combate à desigualdade social.

Como Funciona?

No Sistema de Vínculos Solidários (SVS) são cadastradas crianças moradoras do Complexo da Maré da faixa etária de três a dez anos de idade. A inscrição é realizada pelo preenchimento de uma ficha cadastral que contém a autorização do responsável e uma fotografia da criança. Com uma mensagem, carta escrita e um desenho, cada criança cadastrada se corresponde com um financiador individual dos projetos gestados pela Redes da Maré. Por meio da gestão da ActionAid, o financiador individual se vincula de forma espontânea a uma criança da Maré e contribui para a implementação e o desenvolvimento dos projetos da  Redes da Maré.

Para que os projetos sociais sejam sustentados, o Sistema de Vínculos Solidários precisa ser mantido. É pela confecção de duas mensagens anuais elaboradas pela criança e enviadas ao financiador que fazemos a manutenção desse vínculo. Além disso, a cada dois anos, a fotografia de cada criança é atualizada e enviada à pessoa vinculada à criança. As crianças cadastradas fazem parte dos projetos, cursos e oficinas da Redes da Maré ou poderão vir a fazer parte das ações da Redes, incluindo todos os componentes de suas famílias.

Histórico:

A parceria entre a Redes da Maré e ActionAid teve início em setembro de 2009. Naquele momento começaram as inscrições das crianças residentes das 17 favelas da Maré e participantes dos projetos ofertados pela  Redes. Em 2010, ano em que a Redes da Maré mais cadastrou crianças no SVS, cerca de 780 inscrições foram efetuadas, e em 2011 tivemos o  maior número total de cadastros, com 1.702 inscrições. A manutenção das crianças nos vínculos, isto é, com duas coletas de mensagens anuais de cada criança inscrita, permanece nesse formato desde 2010. Atualmente, o Sistema de Vínculos Solidários na Maré conta com 1.189 crianças.

Em 2013, foi lançado o livro Tecer Vínculos Solidários, que apresenta os resultados do processo de avaliação e monitoramento do Sistema de Vínculos Solidários na Maré (SVS), desenvolvido pela Redes  em parceria com a ActionAid Brasil. Nele, as duas instituições parceiras apresentam suas diretrizes, e é esclarecido o Sistema de Vínculos Solidários, bem como a importância da implantação e sua permanência  na Maré, além da exposição dos resultados do mapeamento do perfil das crianças e de suas famílias. Com a utilização das fichas de inscrição referentes aos cadastros realizados no período de 2009 a 2012, realizou-se uma pesquisa estruturada nas metodologias do IBGE.

Em relação à cor declarada pela família no ato da inscrição, 49,3% se declararam da cor parda; 37,5% branca; 13% negra, 0,2% amarela e não houve criança declarada como indígena. Verificou-se que a composição do grupo inscrito no projeto SVS, segundo a cor/raça declarada, é muito semelhante, em valores percentuais, à composição da população da Maré na faixa etária de três a onze anos, conforme revelam os resultados do Censo Demográfico de 2010, realizado pelo IBGE: 51,5% parda; 38,5% branca; 9,2% preta; e 0,8% amarela. (Conforme livro Tecer Vínculos Solidários na Maré, p. 51).

Em termos de alfabetização, os dados indicaram que as crianças ingressadas no projeto SVS apresentam um perfil educacional mais vulnerável que o da média das crianças com a mesma idade em toda a Maré. (Ver livro Tecer Vínculos Solidários na Maré, p. 55).

Quanto à qualidade do acesso a direitos, serviços públicos e políticas sociais, a maioria das crianças inscritas nesse sistema mora em casa com saneamento básico, com acesso à água, à rede de esgoto e coleta de lixo. Também tem acesso a postos de saúde. Mais da metade das famílias dessas crianças possui vínculos com programas sociais, especialmente o Bolsa Família e o Cartão Família Carioca, ou com organizações da sociedade civil, como a Redes da Maré e Igrejas. O livro Tecer Vínculos Solidário na Maré apresenta, com detalhes, o perfil dessas crianças, estando disponível para consulta no prédio central da Redes da Maré e na internet (veja o livro).

No decorrer dos anos desta parceria, foi verificada a participação das crianças do SVS nos Preparatórios para o 6º ano e para o Ensino Médio, na Oficina de Arte sob Azulejo, em cursos de línguas estrangeiras, e outros projetos, como grafite, cordas dedilhadas, Mão na Lata, balé, dança, teatro, projeto Nenhum a Menos, Maré sem Fronteiras, Xô Dengue, Conectando e Biblioteca Infantil Maria Clara Machado, além do atendimento social às famílias.

A equipe:

A equipe é formada por seis pessoas: uma coordenadora, uma assistente de coordenação e quatro monitoras, que realizam a busca ativa das crianças com perfil para inserção no Sistema de Vínculos, explicam o trabalho para as famílias, inscrevem as crianças e passam a acompanhá-las a fim de ofertar atividades na Redes da Maré e intermediar os contatos com os doadores via mensagens escritas e desenhos.

Coordenação:

Ana Claudia Britto

Assistente de Coordenação:

Zeneida Duarte

Monitoras:

Doralice Soares

Edilene Rodrigues

Lilian Teodósio

Sirlene Correa

Dinâmica do projeto em 2016:

Em 2016, foi realizada a manutenção de cada criança inscrita no Sistema de Vínculos Solidários por meio de duas coletas de mensagens: uma aconteceu no primeiro semestre de 2016 e outra no segundo semestre desse mesmo ano.

Histórias de algumas crianças participantes do Sistema de Vínculos Solidários:

1) Superação dos irmãos RSF (10 anos) e AS (5 anos), inscritos no Sistema de Vínculos Solidários e participantes do projeto “Nenhum a Menos”, moradores da comunidade Baixa do Sapateiro.

  1. chegou ao Projeto Nenhum a Menos com um quadro de crise convulsiva e dificuldades motoras. Fazia acompanhamento pediátrico, mas não tinha um diagnóstico. Em termos de aprendizagens formais, chegou ao Projeto em fase inicial de alfabetização, e só escrevia o próprio nome. Ao se inserir no Nenhum a Menos, R. foi encaminhado pelo assistente social da Redes da Maré para avaliação multiprofissional no CAPSi (Centro de Atendimento Psicossocial Infantil) Visconde Sabugosa.

A., irmão de R., mesmo não estando com a idade para se inserir no Projeto, sempre acompanhava o irmão nas atividades do Nenhum a Menos, pois a sua família não tinha com quem deixá-lo. Apesar do quadro de oscilação de frequência nas atividades do Projeto, decorrente das diversas dificuldades enfrentadas por essas crianças e sua família, os dois irmãos melhoraram sua aprendizagem, com destaque para R., que conseguiu se alfabetizar e passou a gostar de ler. Conquistou o controle emocional se desenvolvendo tanto nas atividades do Projeto Nenhum a Menos, como também na escola de ensino regular.

Atualmente, é o próprio R. quem escreve as cartas ao colaborador dos projetos da Redes da Maré no Sistema de Vínculos Solidários.

2) Entrevista com criança que faz parte do Teatro no Centro de Artes da Maré (CAM) e do Preparatório para o 6° ano na Redes da Maré.

IJO tem 10 anos, mora na comunidade da Nova Holanda com a sua mãe, DJ, que tem 29 anos. Nesse ano de 2016, IJO está participando do Curso preparatório para o 6º ano na Redes da Maré e da Oficina de Teatro no CAM. Ela falou em entrevista sobre a importância dos cursos e oficinas da Redes da Maré, porque têm proporcionado muitas oportunidades para todas as crianças da região, além da chance de fazer novos amigos. Para IJO, na comunidade aonde mora não há alternativas de divertimento por ter muita violência e o trânsito de motos e carros é frequente nas ruas das comunidades, impedindo a circulação de crianças.

IJO explica que, no Curso de Teatro, os alunos são levados para assistir algumas peças fora da Maré e outras são trazidas para o CAM. Ela revela que se não fosse a Redes da Maré com as oficinas de teatro e os cursos oferecidos, com aulas-campo e passeios, ela não teria muitos divertimentos e nem oportunidades, pois a sua mãe trabalha e não tem muito tempo para sair com ela. Em relação ao Curso preparatório, ela diz que aprende muito, assim, colabora significativamente com o entendimento das matérias de sua escola, além de alimentar o sonho de ir para uma escola pública de qualidade.

IJO fala da importância de fazer parte do Sistema de Vínculos Solidários. Ela diz que gosta de fazer as mensagens para o colaborador da Redes da Maré, porque é interessante escrever para alguém que não se conhece e, ao mesmo tempo, essa pessoa contribuir com os projetos oferecidos pela instituição. Ela diz que além de ter composto as mensagens do Sistema de Vínculos Solidários, ela também recebeu correspondências de uma colaboradora, o que a deixou muito contente.

3) Entrevista com adolescente que fez parte do Preparatório para o Ensino Médio.

VCAC (ou apenas V.), 16 anos, mora na comunidade do Parque Maré com a sua mãe, dois irmãos (de 18 e 21 anos) e avó materna.

Em 2014, VCAC se inscreveu no Curso Preparatório para o Ensino Médio da Redes da Maré, dedicando-se o ano inteiro à escola regular e ao Curso. Obteve aprovação no Colégio Pedro II, localizado em São Cristóvão. V. é filha caçula da família e cresceu sem a presença do pai, pois o mesmo se recusou a reconhecê-la como filha, embora morassem muito próximos um do outro. Atualmente, V. se lamenta sobre tal situação, mas a mãe a estimula a levantar a cabeça e seguir em frente.

Em relação à aprovação no Concurso, V. relata que hoje ela se sente satisfeita consigo mesma, pois superou as dificuldades. Disse que o Curso da Redes da Maré foi determinante para que ela obtivesse aprovação numa escola pública de qualidade, além de levá-la a perceber a favela de outro modo. Passou a ver os problemas sociais da favela, bem como a discriminação e o preconceito que os moradores sofrem. Percebeu de forma mais clara a violência presente neste lugar e o quanto as pessoas a naturalizam. Por outro lado, passou a identificar as coisas boas presentes na favela, as amizades e instituições a Redes da Maré. V. diz que as pessoas a olham de modo diferente quando ela está passando na rua com o uniforme do Colégio Pedro II. Ela acredita ser um exemplo bom e se orgulha muito disso.

O sonho de VCAC é terminar o Ensino Médio, fazer o pré-vestibular na Redes da Maré para fazer o ENEM e cursar Medicina. Depois de formada, quer conhecer o mundo, em especial Atenas, na Grécia. Além disso, sonha em ajudar financeiramente a família, pois ela reconhece a luta de sua mãe para criar os filhos.

Apoio e parceria:

A ActionAid Brasil é um movimento global de pessoas que trabalham juntas para promover os direitos humanos e superar a pobreza e é a parceira institucional que vem apoiando a Redes da Maré há oito anos, por meio da arrecadação de fundos e de outras formas de colaboração, a fim de estudar e atender às reais demandas existentes no Complexo da Maré.

Contatos:

Secretaria da Redes da Maré

redes@redesdamare.org.br

+55 (21) 3105-5531

Ana Claudia Britto (Coordenação)

anaclaudia@redesdamare.org.br.

Xô Dengue

Informar e ao mesmo tempo conscientizar os moradores da Maré sobre as doenças causadas pelo mosquito aedes aegypti – dengue, zika vírus e chikungynya – foi o objetivo do projeto Xô Dengue, executado pela Redes da Maré de 2014 a 2017, a partir de uma proposta da Fundação Ireso em parceria com o Instituto de Microbiologia Paulo Goes da UFRJ e apoio do Rotary Club. O projeto se dividiu em diferentes frentes, a começar pela formação de jovens monitores, responsáveis pela divulgação de informação na comunidade. Mais de 50 adolescentes, de 13 a 18 anos, foram capacitados por pesquisadores da UFRJ e pelos tecedores da Redes da Maré. O conhecimento sobre o mosquito e sobre as doenças foi colocado em prática durante visitas regulares às casas dos moradores nas 16 comunidades da Maré. O morador tinha a chance de se informar melhor sobre como evitar o foco do mosquito e também sobre os sintomas da doença. Nestes anos, quase três mil residências foram visitadas. Havia ainda os Balcões de Informação, realizados cerca de quatro vezes ao ano em lugares da Maré com grande concentração de pessoas, como feiras livres e escolas públicas, nos quais o objetivo também era prestar esclarecimentos sobre as doenças. Em 2017, os monitores retornaram a mais de 200 moradias visitadas pelo projeto para entender na prática se as informações tinham de fato contribuído na luta contra as doenças causadas pelo aedes.

Equipe:

Coordenação Geral: Kelly Marques

Técnicos de Campo: Fábio Barglini e Joelma Souza

Professora: Renata Campos (do Instituto de Microbiologia da UFRJ)

Patrocínio:

Fundação Ireso

Rotary Club do Rio de Janeiro

Parceria:

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Xô Dengue