PROJETO

Em 2006, a Redes da Maré convidou a arquiteta e artista Laura Taves para ministrar oficinas de arte com um material muito conhecido dos moradores da Maré mas nada usual em atividades artísticas na região: azulejos. Desde então, o projeto Atelier Azulejaria se espalhou, colorindo os muros das comunidades da Maré. De 2006 a 2014, as aulas faziam parte do Programa Criança Petrobras na Maré, em escolas municipais. A partir de 2015, numa nova etapa da parceria, a Azulejaria passou a ter uma sala para oficinas na sede da Redes da Maré, equipada com forno de cerâmica.

Crianças e adolescentes criam seus trabalhos a partir de histórias literárias, poesias, fábulas, que se materializam em obras de grande potência crítica e poética, expondo o dia a dia de suas comunidades e de sua cidade. Um dos marcos é o projeto Correspondências Cariocas – o Rio em 450 azulejos (2015), cujo ponto alto foi a instalação de um painel com desenhos e frases na casa de uma antiga moradora da Maré, dona Severina, em Nova Holanda.

Outra importante experiência foi o Placas de Rua da Maré, em 2012, dentro do projeto Maré de Ruas e Histórias. Moradores da Nova Holanda relembraram histórias de quem batizou as ruas da região, culminando com a fabricação de placas em cerâmica, numa releitura das clássicas placas das ruas do Rio, com fundo em azul e letras em branco.

As placas com letras em branco num fundo azul foram colocadas em ruas da Nova Holanda, como Sofia Azevedo, José Caetano e Sargento Silva Nunes, dando concretude ao projeto de memória. O Placas de Rua da Maré ganhou repercussão internacional ao ser selecionado para integrar a mostra brasileira da Bienal de Arquitetura de Veneza, na Itália, em 2016. Estas placas também passaram a fazer parte do acervo do Museu de Arte do Rio (MAR).

 

 

 

 

Equipe

Coordenação: Laura Taves

Educadora: Marcya Queiroz

PRINCIPAIS REALIZAÇÕES

2018
Aprovação no Edital RUMOS do Itau Cultural do projeto “Maré a Céu Aberto” em parceria com o Núcleo de Memória e Identidade da Maré - NUMIM para ser executado em 2019.
2017
Participação das placas de rua da Maré na exposição "Como se pronuncia design em português" em Lisboa/Portugal;
2016
Inauguraçãodo painel Correspondências Cariocas na casa da dona Severina, Nova Holanda; O projeto Placas de Rua da Maré integra a exposição Internacional da Bienal de Arquitetura de Veneza; Realização de Oficinas nos Sábados em Família, atividade do projeto Ocupação Centro de Artes da Maré, com apoio da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro;
2015
Realização do projeto Correspondências Cariocas – o Rio em 450 azulejos, contemplado no Edital de Fomento da Secretaria Municipal de Cultura;
2014
Dentro do projeto Azulejos Rinocerontes (painel em fase de finalização), alunos e seus pais são convidados a assistir ao espetáculo teatral O Rinoceronte, de Ionesco, que inspirou o painel, com a companhia do Théâtre de la Ville de Paris, na Cidade das Artes (Zona Oeste do Rio);
2013
Dois exemplares das Placas de Rua da Maré passam a integrar o acervo do Museu de Arte do Rio – MAR;
2012
Realização das ações do Maré de Ruas e Histórias,projeto piloto das Placas de Rua da Maré;
2006
Início das ações da Azulejaria em parceria com o Programa Criança Petrobras na Maré; Prêmio Urbanidade do Instituto de Arquitetos do Brasil – IAB, por unir cultura e responsabilidade social; Inauguração de dois painéis produzidos pelos alunos da Nova Holanda: O Guarani em Nova Holanda, inspirado na obra de José de Alencar; e dos alunos do Timbau: Maré, sobre as origens do bairro.

VEJA MAIS FOTOS

PROJETOS RELACIONADOS