voltar
Eleições 2018: Debates na Maré

Por: Direção da Redes da Maré – Em 20/06/2018

A Redes da Maré nasceu da organização e das reivindicações históricas dos moradores da Maré que desejavam melhores condições de vida e garantia de seus direitos. Dentre muitas demandas, está a luta contra todas as formas de injustiças sociais e a defesa da democracia. A Redes da Maré, nesse sentido, é uma instituição política, claramente do campo da defesa dos direitos humanos e que entende a democracia como valor inquestionável.

Dessa maneira é que entendemos a importância da participação ativa de todas cidadãs e todos cidadãos nos processos eleitorais dos diferentes níveis: municipal, estadual e federal. Defendemos o direito e o dever de exercermos livremente o voto e de opinarmos sobre o futuro de nosso município, de nosso estado, de nosso país.

Sem dúvida, a participação nas eleições é uma ação que pode contribuir para a transformação da sociedade brasileira. Por isso, é preciso escolher bem aquelas e aqueles que nos representarão. Os novos gestores e parlamentares devem estar comprometidos com a garantia de direitos básicos do conjunto da população, tais como: o direito à vida, à segurança, à arte, à cultura, à educação de qualidade, à saúde e à geração de emprego e renda que permitam uma vida digna, sobretudo para as trabalhadoras e os trabalhadores mais pobres.

Nesse sentido, a REDES da Maré organizará debates na Maré com os candidatos e candidatas aos cargos executivos e legislativos. Um dos objetivos dessa iniciativa é fazer com que eles e elas possam apresentar suas plataformas políticas e suas propostas aos tecedores e tecedoras, além de moradoras e moradores da Maré.

Os debates políticos constituem momentos nos quais podemos questionar, sugerir e criticar livremente aquelas e aqueles que se candidatam a ser nossos representantes políticos. Assim, os encontros com as candidatas e os candidatos são fundamentais para o exercício real da democracia. Sabemos plenamente que o regime democrático é bem mais amplo do que o momento do voto na urna, já que a democracia se exercita diariamente e precisa ser construída de forma constante. Daí a importância dos debates, encontros e discussões políticas.

Por fim, é preciso deixar claro que a Redes da Maré se mantém apartidária, independente e na defesa dos direitos das moradoras e dos moradores da Maré e da cidade, o que significa que, como instituição, não apoiamos nenhum candidato ou candidata, pois entendemos ser necessário preservar a missão que escolhemos quando fundamos nosso projeto na Maré. A Redes da Maré não tem vínculos com partidos e/ou grupos políticos, mas isso não significa “neutralidade”. Pelo contrário: somos uma instituição política, no sentido de discutirmos e atuarmos sobre as grandes questões brasileiras, sobretudo aquelas que afetam os moradores e moradoras das favelas e periferias. Defendemos a democracia, os direitos humanos e um mundo mais justo e igualitário.